26/11/2014

RESENHA #44: Anjos e Demônios, do Dan Brown.




Título: Anjos e Demônios
Autor: Dan Brown
Editora: Sextante
Número de Páginas: 464
Nota: 5/5

Sinopse: Antes de decifrar ´O Código Da Vinci´, Robert Langdon, o famoso professor de simbologia de Harvard, vive sua primeira aventura em Anjos e Demônios, quando tenta impedir que uma antiga sociedade secreta destrua a Cidade do Vaticano. Às vésperas do conclave que vai eleger o novo Papa, Langdon é chamado às pressas para analisar um misterioso símbolo marcado a fogo no peito de um físico assassinado em um grande centro de pesquisas na Suíça. Ele descobre indícios de algo inimaginável: a assinatura macabra no corpo da vítima - um ambigrama que pode ser lido tanto de cabeça para cima quanto de cabeça para baixo - é dos Illuminati, uma poderosa fraternidade considerada extinta há quatrocentos anos. A antiga sociedade ressurgiu disposta a levar a cabo a lendária vingança contra a Igreja Católica, seu inimigo mais odiado. De posse de uma nova arma devastadora, roubada do centro de pesquisas, ela ameaça explodir a Cidade do Vaticano e matar os quatro cardeais mais cotados para a sucessão papal. Correndo contra o tempo, Langdon voa para Roma junto com Vittoria Vetra, uma bela cientista italiana. Numa caçada frenética por criptas, igrejas e catedrais, os dois desvendam enigmas e seguem uma trilha que pode levar ao covil dos Illuminati - um refúgio secreto onde está a única esperança de salvação da Igreja nesta guerra entre ciência e religião. Em Anjos e Demônios, Dan Brown demonstra novamente sua extraordinária habilidade de entremear suspense com fascinantes informações sobre ciência, religião e história da arte, despertando a curiosidade dos leitores para os significados ocultos deixados em monumentos e documentos históricos.


O livro vai nos mostrar a primeira aventura de Robert Langdon. Sim, aquele moço de O Código Da Vinci. Robert recebe uma ligação de um homem chamado Maximilian Kohler, que é chefe da CERN, um grande centro de pesquisas científicas. Esse homem liga pedindo para Robert ajudá-lo a solucionar uma morte. Leonardo Vetra foi encontrado morto no laboratório, sem um dos olhos e com uma marca bastante curiosa no seu peito. Robert, que é professor de simbologia de Harvard, até então, acha que isso é uma brincadeira até receber um fax com a foto do corpo do homem com o tal símbolo. E o símbolo se trata do lendário grupo Illuminati. A partir daí, os acontecimentos se desenrolam numa trama que a gente se pega ali, grudadinho no livro pra saber o que vai acontecer no momento seguinte.
Robert se vê indo para a CERN para analisar o corpo e descobre que Vetra foi morto por causa de algo muito importante que ele estava desenvolvendo junto da sua filha, Vittoria: a antimatéria. Uma partícula muito pequena que tem um poder devastador. E ela foi roubada, e posta na Cidade do Vaticano, justamente no dia em que vão eleger o novo Papa. E não é só isso. O tubo de antimatéria, depois de tirado de uma espécie de carregador, inicia uma contagem de 24 horas até a destruição. E mais: o assassino também pretende matar os preferiti, que são os 4 cardeais preferidos para se tornarem Papa. Daí começa a corrida contra o tempo. Encontrar cada um dos preferiti antes que sejam assassinados, e encontrar também o tubo de antimatéria antes que ele destrua toda a Cidade do Vaticano, e muitas vidas sejam aniquiladas.

Confesso pra vocês que eu demorei pra pegar o ritmo desse livro, eu achei o começo um pouco chatinho, rs. Mas depois que vai chegando na metade(sim, na metade), o livro vai ficando muito bom e não dá vontade de largar em momento algum. O final me pegou totalmente de surpresa, e eu amei isso. Acabou superando minhas expectativas, rs. Claro que eu recomendo, pra quem não leu ainda, né. 



Espero que tenham gostado da resenha de hoje. Não se esqueçam de comentar, e de seguir o blog, ok?

Um beijo, e até a próxima.

Comente com o Facebook:

Um comentário:

  1. Como você disse, não dá vontade de largar o livro em momento algum e, no meu caso, isso aconteceu inclusive nas primeiras páginas. Ainda acho esse o melhor livro do Dan Brown, talvez por utilizar tema e cenário que sempre considerei fascinantes.
    Fico feliz que você tenha gostado. :)

    Beijos,
    Ricardo - www.overshockblog.com.br

    ResponderExcluir


Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©